24 de novembro de 2007

O pioneiro e o sonhador.

Image Hosted by ImageShack.us
Samuel Andrade e Alexandre Wollner - 5 de novembro - dia do design

Perfil de Alexandre Wollner

O interesse que hoje recai sobre a atuação do designer Alexandre Wollner tem duas origens. De um lado seu pionerismo na profissão; de outro, os eventos que testemunhou e dos quais participou - todos fundamentais para entender a história do design visual no país.

A sequência de eventos é impressionante. Wollner foi aluno da primeira turma do Instituto de Arte Contemporânea do Masp, criado por Pietro Maria Bardi. Fez parte de uma das primeiras turmas da Escola de Ulm - o modelo das primeiras escolas de design no Brasil. Entusiasmado com os planos de JK, voltou ao Brasil determinado a criar uma nova consciência industrial, alavancada pelo design. Criou, com Geraldo de Barros, Ruben Martins e Walter Macedo, o primeiro escritório de design do país; foi fundador e professor do Instituto de Desenho Industrial do Museu de Arte moderna do Rio de Janeiro e da Escola Superior de Desenho Industrial. Além disso, foi também um dos responsáveis pela parcela mais representativa da produção de projetos de identidade corporativa no Brasil.

Wollner tem em seu currículo projetos para a inúmeras e importantes empresas brasileiras, em todos os campos do que ele chama de “design visual“, incluindo sistemas de sinalização, design editorial, linhas de embalagem e cartazes. Sua área de especialidade, contudo, são os programas de identidade visual, que ele faz com grande rigor metodológico, resultando em precisos manuais de uso técnico para a implementação dos programas.

Desde 1962 atua através da DICV Designo e foi consultor da SAO/DPZ desde 1980, divisão de design da agência de propaganda DPZ.

Recebeu os seguintes prêmios: em 1953, Jovem pintor revelação, Prêmio Flávio de Carvalho, II Bienal Internacional de São Paulo; em 1954, concurso internacional para cartaz do I Festival Internacional de Cinema do IV Centenário de São Paulo; em 1955 e em 1957, concurso internacional para cartaz da Bienal Internacional de São Paulo; e em 1962, concurso nacional do novo signo da Varig, entre outros.

Alexandre Wollner é o mais antigo designer gráfico em atividade no País, autor de marcas célebres como Metal Leve, Philco, Klabin, Hering, Santista, Eucatex e Itaú.

2 comentários:

charlin disse...

o kra ai eh poderoso hein
ô loko meu!

e vc fica babando heeuheueha

Je disse...

neim foi no dia 5 :P
o dia do design eh dia 5....mas ft nau meh desse diaaaa eu seiiii!!!!!